EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL

A TI VERDE COMO POSSÍVEL MEDIADORA DE UMA FORMAÇÃO HUMANA INTEGRAL

Autores

  • LUCAS ANTONIO FEITOSA DE JESUS INSTITUTO FEDERAL DE SERGIPE

Palavras-chave:

Ensino técnico, Meio Ambiente, Tecnologia da Informação

Resumo

A Educação Profissional e Tecnológica (EPT) se constitui em um modelo de ensino voltado à construção de competências e habilidades técnico-científicas indispensáveis à inserção do aluno no mundo trabalho, objetivando tanto a qualificação social e profissional, como também a compreensão dos fundamentos da cultura geral integrados aos saberes técnicos. A formação humana integral, base da EPT, norteia os processos formativos emancipatórios que conduzem conteúdos pedagógicos, organizando-os a partir de sua utilidade social e conforme sua contribuição para a tomada de consciência. Dentre esses conteúdos, as vertentes da Educação Ambiental apresentam-se como relevantes na capacitação dos discentes não só para a atuação profissional, mas também para a cidadania. Dessas vertentes, a Tecnologia da Informação (TI) Verde mostra-se como um complexo temático integrador capaz de fomentar um entendimento orgânico entre ciência, tecnologia, sociedade e ambiente, propiciando ao aluno uma leitura ampliada da realidade. Sob esse ângulo, o presente artigo consiste em uma pesquisa básica de caráter exploratório, na qual os levantamentos bibliográfico e documental propõem uma discussão teórica sobre as aproximações epistemológicas e legais que respaldam a TI Verde como possibilidade para a formação humana integral. As considerações finais indicam os caminhos a serem seguidos para concretizar a convergência teórica descrita. Este artigo é parte do referencial teórico da dissertação intitulada “TI Verde na Educação Profissional e Tecnológica: um estudo de caso no Instituto Federal de Sergipe Campus Socorro” (JESUS, 2020b), concebida no Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica (ProfEPT) do Instituto Federal de Sergipe.

Biografia do Autor

LUCAS ANTONIO FEITOSA DE JESUS, INSTITUTO FEDERAL DE SERGIPE

Graduado em Licenciatura plena em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Sergipe (UFS), especialista em Filosofia pela Faculdade Internacional Signorelli (FISIG) e mestre em Educação Profissional e Tecnológica pelo Instituto Federal de Sergipe (IFS). Possui experiência de atuação e pesquisa em Educação, Educação Profissional e Tecnológica, Metodologias de Ensino na Educação Profissional e Tecnológica, Educação Ambiental, Desenvolvimento Sustentável e Tecnologia da Informação Verde. Atualmente é funcionário público federal concursado pelo Instituto Federal de Sergipe (IFS), exercendo suas funções como técnico-administrativo em educação no IFS Campus Socorro.

Referências

ACAR, H. Software development methodology in a Green IT environment. Lyon, f. 120, 2017. Tese (Spécialité de doctorat: Informatique) – UNIVERSITÉ DE LYON, 2017.

BRASIL. Lei n. 6.938 de 31 de agosto de 1981. Diário Oficial da União. Brasília, 2 de setembro de 1981.

BRASIL. Lei n. 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Diário Oficial da União. Brasília, 23 de dezembro de 1996.

BRASIL. Lei n. 9.795 de 27 de abril de 1999. Diário Oficial da União. Brasília, 28 de abril de 1999.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrada ao Ensino Médio. Documento Base. Brasília/DF: MEC, 2007. 59p.

BRASIL. Lei n. 11.892 de 29 de dezembro de 2008. Diário Oficial da União. Brasília, 30 de dezembro de 2008.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução n. 2 de 15 de junho de 2012a. Diário Oficial da União. Brasília: 18 de junho de 2012a.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução n. 6 de 20 de setembro de 2012b. Diário Oficial da União. Brasília. 21 de setembro de 2012b.

BRASIL. Lei n. 13.005, de 25 de junho de 2014. Diário Oficial da União. Brasília, 26 de junho de 2014.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. Catálogo Nacional de Cursos Técnicos. Brasília, Brasília/DF: MEC, 2016. 289p.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Ensino Médio. Ministério da Educação / Base Nacional Comum. Brasília, 2017. 576 p. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/conselho-nacional-de-educacao/base-nacional-comum-curricular-bncc-etapa-ensino-medio >. Acesso em: 02 out. 2020.

CIAVATTA, M.; RAMOS, M. Ensino Médio e Educação Profissional no Brasil: dualidade e fragmentação. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 5, n. 8, p. 27-41, jan./jun. 2011.

CUPANI, A. Filosofia da Tecnologia: um convite. 3. Ed. Florianópolis: Editora UFSC, 2017. 233 p.

FORTI, V.; BALDÉ, C.P.; KUEHR, R.; BELL, G. The Global e-Waste Monitor 2020: Quantities, flows and circular economy potential. Bonn / Geneva / Vienna: United Nation University / Information Telecommunication Union / International Solid Waste Association., 2020. 119p.

FREIRE, P. Pedagogia da esperança. 23. ed. Rio de Janeiro / São Paulo: Paz e Terra, 2016. 333 p.

GERHARDT, T.E.; SILVEIRA, D.T.; Métodos de pesquisa. 1. ed. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2009. 120 p.

GIL, A.C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Editora Atlas, 2008. 200 p.

JESUS, L.A.F. Guia Didático para o Ensino de TI Verde: uma proposta integradora à luz da Pedagogia Histórico-Crítica. Aracaju: ProfEPT / Instituto Federal de Sergipe, 2020a. 111 p.

JESUS, L.A.F. TI Verde na Educação Profissional e Tecnológica: um estudo de caso no Instituto Federal de Sergipe Campus Socorro, f. 162, 2020. Dissertação (Mestrado em Educação Profissional e Tecnológica) – INSTITUTO FEDERAL DE SERGIPE, 2020b.

JESUS, L.A.F.; NASCIMENTO, R.B.T. O enfoque CTSA na Educação Profissional e Tecnológica: contribuições teórico-metodológicas. In: XIII Colóquio Internacional Educação e Contemporaneidade [EDUCON], 2019, Aracaju/SE. Anais [...]. Aracaju/SE: Editora da UFS, v. 13, n. 01, p. 504-522, set. 2019.

KOLIVER, C. Educação ambiental e sustentabilidade nos currículos dos cursos superiores dos Institutos Federais. Em Aberto. Brasília, v. 7, n. 91, p. 43-58, jan./jun. 2014.

KUENZER, A.Z.; GRABOWSK, G. A produção do conhecimento no campo da educação profissional no regime de acumulação flexível. Revista Holos, Natal, v. 6, n. 10, p. 22-32, set. 2016.

MARX, K. O Capital: crítica da economia política. São Paulo: Editora Nova Cultural, v. 1, 1996. 496 p.

MEDEIROS, J. Tecnologia da Informação Verde (TI Verde), uma abordagem sobre a educação ambiental e a sustentabilidade na Educação Profissional e Tecnológica. Joinville, f. 301, 2014. Dissertação (Mestrado em Educação) – UNIVILLE, 2014.

MOURA, D. Ensino médio integrado: subsunção aos interesses do capital ou travessia para a formação humana integral?. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 39, n. 3, p. 705-720, jul./set., 2013.

MOURA, D.; LIMA FILHO, D.L.; SILVA, M.R. Politecnia e formação integrada: confrontos conceituais, projetos políticos e contradições históricas da educação brasileira. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 20, n. 63, p. 1057-1080, out./dez. 2015.

MURUGESAN, S. Making IT Green. IT Professional. Los Alamitos, v. 12, n. 2, p. 4-5, mar. 2010.

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. 2. Ed. São Paulo: Boitempo, 2008. 124 p. (Mundo do Trabalho).

PACHECO, E. Institutos Federais: uma revolução na educação profissional e tecnológica. In: PACHECO, E. Institutos Federais: uma revolução na educação profissional e tecnológica. Brasília/São Paulo: Editora Moderna, 2011. 120 p. cap. 2, p. 13-32.

PONTES, F.N. Estudo sobre a sustentabilidade de práticas no gerenciamento e descarte de equipamentos eletrônicos em Instituições de Ensino Superior da Baixada Santista. Santos, f. 101, 2015. Dissertação (Mestrado em Ecossistemas Costeiros e Marinhos) – UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA, 2015.

PRADO, F.C.O. Formação do técnico em informática sob os pilares da sustentabilidade. São João da Boa Vista, f. 70, 2014. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Sustentável e Qualidade de Vida) – CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES ASSOCIADAS DE ENSINO, 2014.

QUEIRÓS, W.P.; NASCIMENTO JÚNIOR, A.F.; SOUZA, D.C. Possibilidades da Filosofia, História e Sociologia da Ciência para superação de uma concepção prática-utilitária da educação científica: caminhos a serem percorridos. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia. Curitiba/PR, v. 6, n. 2, p. 23-40, mai./ago., 2013.

QUEVEDO, M. Verticalização nos IFs. Concepção(ões) e desafios. In: FRIGOTTO, G. (org.). Institutos Federal de Educação, Ciência e Tecnologia: relação com o ensino médio integrado e o projeto societário de desenvolvimento. Rio de Janeiro: UERJ, LPP, 2018. 320 p. cap. 9, p. 225-238.

RAMOS, M. História e política da educação profissional. 1. ed. Curitiba: Instituto Federal do Paraná, v. 5, 2014. 121 p. (Coleção Formação Pedagógica).

RIBEIRO, W.C. Em busca da qualidade de vida. In: PINSKY, J. (org.); PINSKY, C. B. (org.). História da cidadania. 6. ed. São Paulo: Contexto, 2012. 573 p. cap. 15, p. 399-417.

SANTOS, L.C.P. Resíduo Eletrônico: perspectiva ambiental das ações na formação profissional no Instituto Federal de Sergipe. São Cristóvão, f. 139, 2016. Tese (Doutorado em Desenvolvimento e Meio Ambiente) - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, 2016.

SANTOS, J.; SOARES, M.J.N. Uma abordagem sobre o avanço tecnológico e os impactos ambientais. In: ARAÚJO, M.I.O. (org.); SOARES, M.J.N. (org.). Educação Ambiental: o construto de práticas pedagógicas. São Cristóvão: Editora UFS, 2012. 339 p. cap. 14, p. 309-333.

SAVIANI, D. Trabalho e educação: fundamentos ontológicos e históricos. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro, v. 12, n. 34, p. 152-165, jan./abr. 2007.

SEVERINO, A.J. Metodologia do trabalho científico. 24. ed. São Paulo: Cortez, 2016. 317 p.

Downloads

Publicado

23-11-2022

Edição

Seção

Edição Especial VII CONC&T 2022